Implantação da Manutenção Planejada por Alexandre S. da Silva e Wilde Oliveira

Neste estudo de caso realizado numa empresa do segmento de cabos de aço, notou-se uma falta de planejamento nas ações corretivas das máquinas e equipamentos, desta forma, a disponibilidade, eficiência dos equipamentos e os custos de manutenção estão com os índices abaixo dos padrões considerados de nível mundial. Considerando todos os fatores envolvidos, o artigo mostra de forma clara os benefícios de se ter o SMP – Sistema de Manutenção Planejada, que possibilita a maximização do uso das peças e componentes, maior disponibilidade dos ativos e maior confiabilidade ao menor custo. O presente artigo classifica- se de natureza aplicada, de métodos quantitativos e levantamentos bibliográficos.

LEAN COSTING por Simone Espindola de Oliveira

O pensamento enxuto ou lean thinking busca, através da eliminação dos desperdícios reduzir atividades que não agregam valor ao produto, produzir cada vez mais com menos recursos e com isso reduzir os custos de processos e produtos.
Potencializando os efeitos do Lean Manufacturing surge o Lean Costing que combina a utilização do
Método UEP – Unidade de Esforço de Produção, o qual valoriza cada etapa do processo produtivo transformando a fábrica em um modelo matemático preciso, apontando e priorizando as maiores oportunidades de melhoria
com o uso do Mapeamento do Fluxo de Valor, ferramenta do Lean Manufacturing.

Como obter a certificação OHSAS 18001? Por Felipe Setlik

As certificações representam uma maneira de demonstrar para clientes, fornecedores e para a sociedade em geral, que uma empresa se empenha em fornecer produtos e serviços de qualidade, além de zelar pelo meio ambiente e pela saúde e segurança dos seus colaboradores.
Dentre as certificações mais reconhecidas mundialmente está a OHSAS 18001. A OHSAS 18001 é a sigla para a expressão inglesa Occupation Health and Safety Assessment Series.
A OHSAS 18001 certifica sistemas de gestão de segurança e saúde ocupacional.

QFD (Quality Function Deployment) na Gestão da Qualidade por Wagner Dolor

O QFD (Desdobramento da Função Qualidade) foi desenvolvido no Japão na década de 60 pelos professores Mizuno e Akao com o intuito de aperfeiçoar o processo de desenvolvimento de novos produtos.
Pode ser usado para aperfeiçoar o processo de desenvolvimento de novos produtos/serviços como também os produtos e serviços já existentes.
Atualmente várias empresas têm utilizado QFD de forma a incorporar os desejos do cliente em suas atividades intermediárias ou finais.

Qualidade em Projetos: indo além do PMBoK por Gregório Suarez

O objetivo deste trabalho é propor um conjunto de processos da Qualidade em Projeto, adaptado à realidade atual, adequadamente estruturado e explícito, que aplique as melhores práticas e considere as restrições normais dos Projetos.
A estrutura recomendada consiste de cinco processos que acontecerão ao longo do projeto, num processo de amadurecimento e consolidação: Aplicação do Sistema de Gestão da Qualidade no Projeto, Gestão das Lições Aprendidas, Identificação e Priorização dos Requisitos do Cliente, Desenvolvimento do Plano de Gerenciamento da Qualidade, Garantia da Qualidade da Gestão do Projeto.

Qualidade no PMBOK: falhas e lacunas por Gregório Suarez

O objetivo desta proposta é inspirar a análise crítica dos processos de Projeto a sugerir a reflexão sobre práticas da Qualidade em Projetos mais estruturadas e explícitas, indo além das recomendações e orientações colocadas no PMBoK.
A Qualidade e a Satisfação do Cliente de qualquer produto são definidas e construídas durante a fase de Projeto, já que após seu lançamento qualquer melhoria importante exigirá investimento significativo.
Entretanto a deficiência na Qualidade é uma das principais causas de fracasso nos Projetos e aí um olhar mais crítico nas práticas recomendadas pelo PMBoK faz-se necessário e mostra diversas lacunas que merecem reflexão.